Avanços científicos: IA utilizada para prever insuficiência renal

Fotos: Reprodução/Divulgação 

Inteligências artificiais são usadas para pesquisas de prevenção da insuficiência renal.

Fotos: Reprodução/Divulgação 

A forma mais comum da DRP é a doença renal policística autossômica dominante (DRPAD), geralmente diagnosticada em adultos com idades entre 30 e 40 anos.

Fotos: Reprodução/Divulgação 

Fouad Chebib, nefrologista e especialista em doença renal policística da Mayo Clinic, ressalta que os pesquisadores continuarem inovando a cada dia.

Fotos: Reprodução/Divulgação 

A Mayo Clinic está utilizando inteligência artificial para auxiliar na previsão da progressão da doença renal policística autossômica dominante (DRPAD).

Fotos: Reprodução/Divulgação 

“Com o uso da inteligência artificial, somos capazes de coletar todos os dados, particularmente de exames de imagem, como o volume total do rim.

Fotos: Reprodução/Divulgação 

Atualmente, isso faz parte de nossas práticas clínicas. Podemos obter a IRM ou a tomografia computadorizada para que sejam enviadas para a nuvem de inteligência artificial.

Fotos: Reprodução/Divulgação 

Em seguida, retornem para a nossa equipe de radiologia com os números exatos”, ele explica.

Fotos: Reprodução/Divulgação 

Chebib diz que com o uso da inteligência artificial, é possível realizar previsões sobre a função renal futura dos pacientes!

Fotos: Reprodução/Divulgação 

Criação: Vinicius Jordan

Imagens: Divulgação/Internet