Área Cultural Área Técnica

 Ciência e Tecnologia  -  Colunistas  -  Cultura e Lazer
 
Educação  -  Esportes  -  Geografia  -  Serviços ao Usuário

 Aviação Comercial  -  Chat  -  Downloads  -  Economia
 
Medicina e Saúde  -  Mulher  -  Política  -  Reportagens

Página Principal

Os Presidentes e a República
P E R F I L

DILMA VANA ROUSSEFF - Nascida em Belo Horizonte (MG), em 14 de dezembro de 1947, filha de uma brasileira (Dilma Jane Coimbra Silva, nascida em Nova Friburgo-RJ e, à época, residente em Uberaba-MG) com o imigrante búlgaro, o advogado Pedro Rousseff (em búlgaro, Pétar Russév), é a primeira presidente eleita do Brasil justamente no ano em que o país assume a posição de sétima maior economia do mundo (PIB de US$ 2,1 trilhões), apenas atrás dos Estados Unidos, Japão, China, Alemanha, França e Inglaterra (e imediatamente à frente da Itália). É economista, formada, em 1977, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, e filiada ao Partido dos Trabalhadores (PT). É da religião Católica romana.

Nascida em família de classe média alta, interessou-se pelos ideais socialistas durante a juventude, logo após o golpe militar de 1964. Iniciando na militância, integrou organizações que defendiam a luta armada contra o regime militar, como o Comando de Libertação Nacional (COLINA) e a Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares). Passou quase três anos presa (entre 1970 e 1972), primeiramente na "Operação Bandeirante - OBan", onde teria passado por sessões de tortura, e, posteriormente, no Departamento de Ordem Política e Social (DOPS).

Reconstruiu sua vida no estado do Rio Grande do Sul, onde, junto a Carlos Araújo, seu companheiro por mais de trinta anos, ajudou na fundação do Partido Democrático Trabalhista (PDT) e participou ativamente de diversas campanhas eleitorais. Exerceu o cargo de secretária municipal da Fazenda de Porto Alegre, de 1985 a 1988, no governo Alceu Colares. De 1991 a 1993 foi presidente da Fundação de Economia e Estatística e, mais tarde, foi secretária estadual de Minas e Energia, de 1999 a 2002, tanto no governo de Alceu Collares como no de Olívio Dutra, no meio do qual se filiou ao Partido dos Trabalhadores (PT) em 2001.

Em 2002, participou da equipe que formulou o plano de governo de Luiz Inácio Lula da Silva para a área energética. Posteriormente, nesse mesmo ano, foi escolhida para ocupar o cargo de ministra de Minas e Energia onde permaneceu até 2005 quando foi nomeada ministra-chefe da Casa Civil (de 21.06.2005 à 31.03.2010), em substituição a José Dirceu, seu colega de partido, que renunciara ao cargo após o chamado "escândalo do mensalão".

Em 2009, foi incluída entre os 100 brasileiros mais influentes do ano, pela Revista Época e, em novembro de 2010, a Revista Forbes, norte-americana, classificou-a como a 16ª pessoa mais poderosa do mundo.

No dia 31 de outubro de 2010, Dilma Rousseff foi eleita presidente do Brasil, cargo a ser ocupado pela primeira vez na história do país por uma mulher. Obteve 55.752.529 votos, que contabilizaram 56,05% do total de votos válidos. No seu pronunciamento, após eleita, disse: "Vou fazer um governo comprometido com a erradicação da miséria e dar oportunidades para todos os brasileiros e brasileiras. Mas, humildemente, faço um chamado à nação, aos empresários, trabalhadores, imprensa, pessoas de bem do país para que me ajudem." No discurso, tratou de diversos temas, tais quais a valorização da democracia, a liberdade de imprensa, a liberdade religiosa e sobretudo as mulheres. Disse ainda que seu governo iria manter a inflação sob controle, melhorar os gastos públicos, simplificar a tributação e melhorar os serviços públicos para a população.

Dilma Rousseff escolheu a Rede Record para conceder sua primeira entrevista após a vitória das urnas. Ela respondeu às perguntas das jornalistas Ana Paula Padrão e Adriana Araújo, em Brasília, edição que elogiou por ter sido entrevistada justamente por mulheres. A presidente também foi a primeira eleita democraticamente, desde o fim do regime militar no Brasil, a dar uma entrevista que não fosse para a Rede Globo. E, durante a conversa, Dilma ainda anunciou que a Record seria a primeira a noticiar o novo ministério escolhido pela presidente, como de fato o fez.

A presidente assinou o respectivo Termo de Posse, juntamente com o Vice-Presidente eleito, Michel Temer, na presença do Presidente do Congresso, José Sarney, quem a empossou, e do Presidente da Câmara dos Deputados, Deputado Marco Maia (PT/RS), além de outras autoridades, destacando-se o Presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro César Peluso, no dia 01 de janeiro de 2011 às 14:30 horas, no plenário da Câmara dos Deputados.

<<< VOLTAR PARA A PÁGINA DOS PRESIDENTES


FALE CONOSCO ==> CLIQUE AQUI